Memórias de um vôo

Postado por Taiane Maria Bonita , segunda-feira, 6 de dezembro de 2010 14:51


[parte 01]

Engraçado todas as outras vezes que entrei num avião eu estava acompanhada. O fato de entrar num avião e sobrevoar os céus já possibilita uma sensação de liberdade, que por causa de fobias nem todos vivenciam. Agora, ao entrar sozinha nessa máquina de ferro que desbrava os ares, a sensação de liberdade que me toma nesse minuto e tamanha que me sufoca.

Talvez não seja o exterior, talvez não seja as nuvens que logo estarão passando sob os meus pés. O fato é que o que sinto é que posso alcançar todo o mundo, e me dou conta do quão pequena sou.

Toda sensação de supra liberdade me reduz ao tamanho que sou, o de um ser humano. Assim, ainda tão imperfeito, tão insignificante se comparado à imensidão azul do céu que me proponho a desbravar nesse momento.

Ao que me parece tomar consciência da grandeza das coisas que nos cercam, coloca sobre o peito a responsabilidade de ser tão pequeno. Se é assim tão minúsculo meu tamanho diante do todo, só me resta colocar-me no lugar que ocupo, o de aprendiz. E arcar com as responsabilidades que dele me são atribuídas.

O ronco do motor do avião é intenso como meu coração nesse momento; estranhamente, à medida que as turbinas aumentam sua rotação e ganhamos velocidade para decolagem, meu órgão vital se põe calmo. Movimento inverso daquele que eu esperava.

O grande pássaro de metal ganha altura e toma seu lugar dentre as nuvens. Me ligo ao azul do céu, enquanto contemplo a doce brancura das nuvens.

Aqueles que crêem somente naquilo que enxergam têm um mundo muito pequeno. Faço-me grata por acreditar em mais do que os meus olhos vêem, acredito naquilo que meu peito sente.

O nó apertado em minha garganta se desfaz. E agora, eu vôo.

6 Response to "Memórias de um vôo"

Maria Bonita Says:

Escrito em: Rio de Janeiro, 03 de dezembro de 2010

Emilio Says:

avião é uma coisa engraçada.. Passa um sentimento de que se pode tudo e ao mesmo tempo não se pode nada!

será que consigo participar da parte 10? hiuahaihiahaiu =*

Fernanda Pessoa Says:

Tai tentei imaginar tudo o que você escreveu e, por incrível que pareça, eu consegui :)
Espero que essa viagem seja maravilhosa, estou acompanhando tudo pelo blog. Aproveita!
saudades já!

Roberta Says:

Antes de mais nada, estou muito orgulhosa de ti e torcendo para que disfrutes cada segundo dessa experiência inesquecível e indescritível.
Tb gostaria de deixar registrado o quanto tu escreves bem.
Agora queria dizer que compartilho dos teus sentimentos, pois tanto quando viajei para o Canadá quanto quando vim para Espanha senti o mesmo medo do desconhecido e a responsabilidade da minha liberdade.
Vim passar o Natal em Vacaria e na próximo final de semana irei visitar a dinda Helena. Se eu tivesse por aí, poderíamos passar o Natal juntas.
Beijos e abraços

hellen Says:

'afrouxando o nó da garganta e contemplando o rosto com um sorriso'

me fez lembrar e dizer que essa é, realmente, uma ótima sensação! :)

bon voyage!

cris trajano Says:

ái ái, como gosto de ler as coisas que escreves, se eu fosse escritora seria assim o meu jeito. Cuide-se bem, aproveite. love ya. dinda

Postar um comentário

XD!